Idade Moderna | Cronologia

Idade Moderna | Cronologia

Idade Moderna | Cronologia
1453 – Marco de ruptura entre a Idade Média e a Idade Moderna, a tomada de Constantinopla pelo Império Turco-Otomano provoca mudanças significativas nas relações de poder no Mediterrâneo. O bloqueio das rotas comerciais entre Europa e Ásia pelos turcos gera grande prejuízo econômico, levando os europeus a procurar novos caminhos para a Ásia pelo oceano Atlântico.

1453-1485 – A disputa pelo trono inglês, travada entre a casa real de Lancaster, cujo brasão tem uma rosa vermelha, e a de York, que possui uma rosa branca, provoca a Guerra das Duas Rosas. O conflito termina com a conquista do trono por Henrique Tudor, que unifica as duas alas da nobreza e restaura a autoridade real. Com o nome de Henrique VII, ele inaugura a dinastia Tudor, responsável pela implantação do absolutismo na Inglaterra.

1468-1591 – Sunni Ali Ber funda o Império Songhai ao conquistar o centro comercial de Gao (no atual Mali). No governo de Askia (1492-1528), o império já compreende os territórios dos atuais Burkina Fasso, Gâmbia, Guiné, Mali, Mauritânia, Níger, Nigéria e Senegal. É o maior império da história da África Ocidental. Seu declínio tem início quando Askia, já cego, é deposto por seu filho. Em 1591, o exército marroquino conquista o território.

1479-1492 – Formação da monarquia nacional espanhola. O casamento de Fernando de Aragão e Isabel de Castela, em 1469, impulsiona a união dos dois reinos ibéricos, que passam a ter uma única administração dez anos depois. Em 1492, o reino se consolida com a conquista de Granada, última região sob ocupação islâmica na Espanha.

1487 – Bartolomeu Dias contorna o cabo da Boa Esperança, no extremo sul do continente africano, abrindo caminho para o Oriente. Em 1498, Vasco da Gama atinge Calicute, na Índia.

1492 – Convencido da esfericidade da Terra, o navegador genovês Cristóvão Colombo propõe a Portugal alcançar as Índias pelo Atlântico. Rechaçado, leva ao rei espanhol o mesmo projeto. Parte, então, em 3 de agosto, do porto espanhol de Palos com sua frota formada pelos navios Santa Maria, Pinta e Niña. No dia 12 de outubro, data do descobrimento da América, Colombo aporta na ilha de San Salvador (Bahamas), pensando ter chegado às Índias.

1500 – O navegador Pedro Álvares Cabral e sua esquadra atingem o litoral sul da Bahia em 22 de abril. É o descobrimento do Brasil.

1517-1564 – A contestação da estrutura e dos dogmas da Igreja Católica desencadeia a Reforma Protestante, que quebra a unidade do cristianismo. A reforma favorece a monarquia europeia, interessada em acabar com os privilégios da Igreja. Também beneficia a burguesia, ao intensificar o progresso comercial e urbano, com uma nova religião mais afinada com o capitalismo e o nacionalismo emergentes.

1534 – Ignácio de Loyola funda a Companhia de Jesus, com a missão de ser uma ordem de ação política e ideológica da Igreja Católica.

1542 – A Inquisição é restabelecida como órgão oficial da Igreja, dirigida de Roma pelo Santo Ofício. O tribunal detém com violência o avanço protestante em Portugal, Espanha e Itália.

1545-1563 – A Reforma Protestante e as pressões internas pela renovação das práticas e pela atuação política do clero levam a Igreja Católica a formular a Contra-Reforma. Suas diretrizes são definidas no Concílio de Trento, que reafirma todos os dogmas e institui o Index Librorum Prohibitorum, lista de livros proibidos aos católicos, sob pena de excomunhão.

1547-1917 – Adotando o título de czar, inspirado no César latino, Ivan IV, o Terrível funda o Império Russo. Mas somente em 1613, durante a dinastia Romanov, o Estado russo é unificado. Pedro I, o Grande cria o Santo Sínodo, que coloca a Igreja sob controle do czar. O dirigente também une a aristocracia ao governo absolutista, garantindo ao regime uma estabilidade que duraria até 1917, ano da Revolução Russa.

1572 – Em 24 de agosto, a rainha católica Catarina de Médicis ordena o assassinato de mais de 3 mil protestantes em Paris, episódio conhecido como Noite de São Bartolomeu. O massacre não poupa mulheres nem crianças e termina apenas três dias depois.

1600 – Fundação da Companhia Britânica das Índias Orientais com o objetivo de explorar o comércio inglês com o Oriente, o Sudeste da Ásia e a Índia. Mais tarde, a organização envolve-se com questões políticas a atua como agente do imperialismo britânico na Índia.

1618-1648 – Protestantes e católicos enfrentam-se na Guerra dos Trinta Anos surge no auge do iluminismo e se transforma em uma das mais importantes bases teóricas da Revolução Francesa. É editada com o objetivo de reunir o conhecimento existente na época sobre artes, ciência, filosofia e religião. Fundamentada no racionalismo, a Enciclopédia ou Dicionário Racional das Ciências, das Artes e dos Ofícios atrai colaboradores como Montesquieu, Voltaire, Rousseau e Quesnay.

1756-1763 – Inglaterra e França enfrentam-se na Guerra dos Sete Anos, motivada sobretudo por disputas de colônias na Índia e na América do Norte. A Inglaterra vence a guerra e consolida seu domínio em grande parte do império colonial francês.

1765 – James Watt aperfeiçoa o motor a vapor, a primeira forma regular e estável de obtenção de energia inventada pelo homem e marco da Revolução Industrial.

1776 – A revolta de colonos na América do Norte contra a política financeira imposta pelo Reino Unido leva à independência dos Estados Unidos. O estopim da rebelião é a aprovação da Lei do Chá, que dá o monopólio do comércio do produto à Companhia Britânica das Índias Orientais, prejudicando os comerciantes locais. A igualdade de direito dos colonos é reivindicada em 1774, durante o Congresso Continental da Filadélfia. Em 1775, a partir da Batalha de Lexington, os colonos organizam-se militarmente e a guerra contra a metrópole é declarada. Ainda naquele ano, uma comissão de cinco membros, liderada por Thomas Jefferson (1743-1826), redige a Declaração de Independência, promulgada no dia 4 de julho de 1776. Em 1783, a Inglaterra reconhece a independência dos Estados Unidos da América pelo Tratado de Versalhes.

1789 – Os 13 estados norte-americanos Carolina do Norte, Carolina do Sul, Connecticut, Delaware, Geórgia, Maryland, Massachusetts, New Hampshire, Nova Jersey, Nova York, Pensilvânia, Rhode Island e Virgínia – ratificam a primeira Constituição da história, que serve de modelo para a maioria das repúblicas surgidas no mundo. A Constituição institui a separação entre os poderes Executivo, Legislativo e Judiciário e cria um sistema de dupla soberania, em que o Estado Federal possui atribuições acima dos estados. No mesmo ano, George Washington torna-se o primeiro presidente dos Estados Unidos. No século XIX o país expande seu território por meio de compra de possessões, de guerras e conquistas de territórios indígenas.

www.megatimes.com.br
www.klimanaturali.org
www.geografiatotal.com.br